sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Sois








                              photo: web









[...]

Sois Anjo, que me tenta, e não me guarda.








Gregório de Matos



terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Just a chat






Ele: Dia difícil?
Ela: Não estou com vontade de conversar.
Ele: Às vezes, é mais fácil falar com alguém que você não dá a mínima pra ver o que ele acha.

. . .

Ela: Você já entrou em uma situação que já sabia exatamente o que ia acontecer, mas você entra assim mesmo? Então, quando seus temores vêm à tona, você se tortura, porque já sabia? Mas isso é quem você é... E fica se punindo por isso?
Ele: Não.
Ela: Como você consegue?
Ele: Nunca fiz o que é esperado. Isso deixa a vida interessante.

. . .

Ele: Posso lhe pagar uma bebida?

. . .

Ela: Pode me pagar duas.






Once Upon a Time




domingo, 4 de dezembro de 2011

No estilo vestibular






Sabe o que eu acho? 
Que tem gente que em mim não acredita.
Que dar desculpas é a minha saída.
Que ser autêntica não faz parte da minha vida.

                                                                             BOTELHO, Viviane. Universo Particular. 2011








De acordo com os versos acima, escolha a opção mais coerente com a sua situação:



a) Prefere acreditar na sua primeira impressão e não abre mão dela.

b) Não sabe que sou muito verdadeira em quase toda parte do meu tempo. Podendo ser grossa.

c) Não faz ideia do quanto odeio desculpas e, por isso, não as faço para que não façam comigo.

d) Você é uma pessoa tão idiota que não aceita uma visão sobre alguém que não seja somente a sua.

e) Você não me conhece. 






Resposta: Fuck you.


Viviane Botelho

sábado, 3 de dezembro de 2011

Agrado






                                                                                                                                    photo: web






Meu bem, abaixe a crista e recolha-se. 
Aprenda que o mundo não gira em torno de você. 
Nem todas as pessoas te amam. 
Elas simplesmente querem te agradar.

Hoje.






Viviane Botelho

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Quem sabe





 Alguma coisa acontece e muda todo o rumo do seu dia e do seu humor.






Quem sabe ...
Até do seu futuro.








          photo: web






Viviane Botelho


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Apelo






Apelo pro valor que as pessoas têm.
Apelo pro romantismo.
Apelo pro bom senso.









                                                                                                   photo: web 









Viviane Botelho


sábado, 19 de novembro de 2011

Seja






Ser bipolar é experimentar as mais variadas sensações no menor espaço de tempo.

Apatia, nunca.

É estar preenchido de sentimentos.
É estar na frente de muita gente.
É estar feliz.












                                                                                                                                       photo: web







Viviane Botelho



quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Sou feita





Somos feitos mesmo é de expectativas e ansiedades.







E frustrações, by the way.







Seriamos humanos se não vivêssemos disso?
Mostrem-nos estes ETs, por favor.







                                                                                                      photo: web








Viviane Botelho


sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Essa tarde



Estou no meio do céu.
Entre o sol e a chuva. 


De um lado, um céu azul e maravilhoso, e o sol quente a iluminar as folhas que suam a água da chuva impetuosa, o que aponta o outro lado: nuvens negras que observam de soslaio pelo simples prazer do desafio ao sol penetrante. Mal sabem elas que ele as cria. E ele gosta de brincar.



Estou no meio do céu. 
Entre o sol e a chuva. 


Na varanda de casa, sem saber o que é mais belo: o sol surgindo, a chuva enfrentando, o brilho molhado da terra regada, espelho da luz do grande astro. Ora sol, ora chuva. E aquele arrepio! Vento carregado de chuva. Poder sonoro transpassa os céus. E eu não me sinto um mero espectador da beleza perfeita. Foi de propósito! Pra eu me sentir viva; participante.



Estou no meio do céu.
Entre o sol e a chuva.


O sol me aquece. O arrepio vai embora. Mas a vontade é de ficar; viver; nunca parar de sentir. A chuva é linda e só me mostra o quanto quero mais o sol. E tudo escurece novamente. Ela não está pra brincadeira. E lava com vontade a terra. Mas, como eu disse, ele é quem gosta de brincar. E a chuva diminui. Com toda a sua magnitude e força, ele aparece. Mostra quem manda de uma vez por todas. E ela para. Quieta e obediente.


Estou no meio do céu.
Entre o sol e a chuva.


E sinto, desde as minhas entranhas, que as precipitações, a penumbra, a tristeza, a ansiedade, os problemas, o desapontamento, a raiva, a saudade, a mudança e a indecisão fazem parte de mim. É do que sou feita. Preciso da minha chuva e a desejo, pois agora sei que o sol sempre irá reinar, apesar de mim, apesar de tudo.


Estou no meio



Mas agora sei que tudo ficará ok.









                                                                                                             photo: web












Viviane Botelho


quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Desde quando?




- E desde quando você sabe o que eu sinto? Desde quando você acha que sabe alguma coisa sobre mim? Como você pode vir até mim e dizer que eu sou apaixonada por você? Como você pode ser tão idiota a ponto de achar que merece a minha atenção? Você não passa de um playboyzinho mimado que acha que todas as meninas caem de amores por você. Desde quando você acha que eu sou o tipo de garota que vai se interessar por uma pessoa tão arrogante, prepotente e cheia de si?

- Desde agora, com toda essa sua reação exagerada.


Rubor


- Você se atreve?

- Me atrevo, porque acabei de ficar ainda mais apaixonado por você.








Viviane Botelho

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Fragmentos



Seja você mesmo, e não esqueça que você nada mais é do que fragmentos de todos que passaram por sua vida. 










                                                           photo: web









Valorize-os. 
Valorize-a.










Viviane Botelho

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Carta




Eu tenho uma grande amiga. Seu nome é Certeza. Ela é tão querida! Pena que vive viajando.
Resolvi mandar uma carta para que não se esquecesse de mim:




"Querida Certeza,

Sinto falta de tê-la por perto.
Por favor, venha me visitar quando puder.

Sua amiga,
Dúvida."





Ela vem?











Viviane Botelho


Castigo








                                                                                                    photo: web








Você olha
É mero acaso

Você não olha
Desgosto disfarço

Pra todo o meu esforço
Recebo seu descaso

Tamanho castigo por desejar seu abraço!







Viviane Botelho



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

É nisso






É no pousar do olhar
Na risada espontânea
Na simpatia do ato
Na cumplicidade despercebida


É no desfocar


Não entender
Não procurar


 
É no não prestar atenção no que vai acontecer:
Se apaixonar





Viviane Botelho





domingo, 16 de outubro de 2011

Freddie







                                                                                                      photo: web








"Bring it back, bring it back, don't take it away from me,
because you don't know what it means to me."












Meus cumprimentos.




quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Interrogação



Fico me perguntando se é normal as pessoas observarem umas as outras no decorrer do dia. Não digo só observar superficialmente, mas chegar a imaginar o modo de vida daquela pessoa, de onde ela vem, se tem filhos, se teve alguma perda muito grande, se tem pais ou irmãos, onde trabalha... Eu não me canso de fazer isso. Acho incrivelmente interessante perceber o quanto as pessoas são diferentes e iguais ao mesmo tempo. Cada uma com seu estilo de vida, mas todas sempre correndo atrás de alguma coisa na vida e, muito normalmente, com hora marcada. Sempre estamos a fazer alguma coisa, porque mesmo com corpos estáticos, o cérebro continua por nós.


O frustrante é ir embora com uma vontade mortal de conhecer aquelas pessoas pelo simples prazer de saber se acertei ou se estava redondamente enganada sobre minhas suposições. Ainda assim, continuo com minhas análises, seja na rua, no ônibus, metrô ou janela de casa. É divertido dar pontos finais às histórias. Mas o ser humano continuará sendo um grande ponto de interrogação acompanhado de reticências. Acho que essa é a intenção. 







                                                                                                      photo: web








Viviane Botelho



sexta-feira, 7 de outubro de 2011

True story








                             photo: web            







quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Meta









                                                                                                                                   photo: web
















"Não haverá borboletas se a vida não passar
por longas e silenciosas metamorfoses".








Rubem Alves




segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Feel it








                                                                                photo: web








A questão é se há palavras com significado forte o suficiente para expressar a intensidade dos sentimentos que temos a capacidade de sentir.

Conseguimos explicar o que sentimos, porque temos a necessidade disso para com nossos iguais seres humanos. Mas essa explicação é apenas em sua forma mais simples e palpável; é apenas um dos vários planos que os sentimentos, quaisquer que forem, são capazes de se mostrar. Isso explica o fato de muitas vezes as pessoas não nos compreenderem como desejamos, porque, na verdade, não há como alguém nos entender inteiramente. O engraçado é como tudo parece tão simples em nossa mente, mas quando as palavras deveriam surgir, simplesmente elas não existem. Parece que o mundo não inventou palavras suficientes. E nesse momento entendemos o quanto somos limitados para com os outros, mas nem tão limitados para conosco.

A importância de termos uma mente somente para nós é a nossa própria segurança. É um sinal de que não fomos feitos para dizer tudo a todos. E isto é alguma coisa.

A mente nos frustra muitas vezes com tudo o que pensamos, mas ainda assim é melhor do que se a tivéssemos totalmente aberta para qualquer um poder interpretar e entender. A nossa mente preserva nossa privacidade, por mais que estejamos em um momento da vida em que tudo o que passamos pareça estar na boca do povo. Mas sempre, sempre guardamos algo para nós mesmos; guardamos a nossa individualidade.

Às vezes, o melhor é apenas sentir, usufruir a delícia de ser premiado com o poder de ter sentimentos em sua forma mais primitiva: sem palavras e sozinho.



Viviane Botelho



quarta-feira, 21 de setembro de 2011

.






                                                                                                    photo: web







"Você não consegue reconhecer que não faz diferença quem a pessoa é ao nascer, mas o que ela vai ser ao crescer."



Harry Potter e o Cálice de Fogo




segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Pure






Tudo tão propositalmente precoce.
Tudo tão propositalmente obsceno.
Quase ninguém se importa.
Quase todo mundo acha bonito.
Por que tudo precisa ser encarado com maldade?


É de mais pureza que esse mundo está precisando.









                                                                                                                                  photo: web







Viviane Botelho



sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Eles





"Eram opostos,
Opostos de verdade...
Quase que gelo e fogo.
Mas fazer o que se adoravam
O choque térmico?"








                                                                                                                                photo: web







Anônimo



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Sinto muito





                                                                                                         photo: web







- Mas com tudo que tenho sentido, 
sinto não fazer mais sentido nenhum.








Viviane Botelho

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Não era








Não deu certo, não era a hora, não era o momento.
Não era pra ser.




Simples.




Paciência.
Um dia haverá o porquê.











Viviane Botelho




segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Sick world





'Mamãe, quero morar nos meus sonhos. Não quero mais voltar pra cá.'




                                                                                                                 
                                                                                                 photo: web

                                                                                               




Viviane Botelho



sexta-feira, 29 de julho de 2011

Notar





Encostar no seu nariz pra você me notar.
Te ouvir me chamar de 'sorte'.







                                                                                                    photo: web








Viviane Botelho




quarta-feira, 27 de julho de 2011

Hum ...





As estações passam, nada muda, mas as coisas ficam diferentes.



Eu consigo compreender perfeitamente bem essa frase. O que se há de fazer, não é mesmo? O tempo passa, o tempo precisa passar, porque nós precisamos disso. Precisamos para amadurecer, para refletir, para conhecer pessoas novas e para se dar conta de que pessoas que você sem querer conheceu são para a vida toda. Para desfazer laços e atá-los, para viver novos amores, para conhecer novos lugares e para viver novas tristezas. Tristezas são belíssimamente necessárias. Sem elas, não saberíamos o que é uma felicidade autêntica.

A vida é bela, com todas as suas imperfeições e angústias.
Sou grata por tê-la e por aprender com ela.





                                                    photo: web




Viviane Botelho



quinta-feira, 19 de maio de 2011

That's all





                                                                                                                                     photo: web

                                                                                              



Fuck it all.







Viviane Botelho

terça-feira, 17 de maio de 2011

Eu tenho





Amizades de verdade.



Elas não têm preço.
Mas dou muito valor.







                                                                                                 photo: web






Viviane Botelho

terça-feira, 3 de maio de 2011

Surpreendente



Sabe o que me deixa feliz? Quando me deixam feliz.
E não há nada de redundante nisso.


Sempre tem aquele dia em que você acorda mal, se atrasa, come mal, se irrita com qualquer detalhe, estuda mal, nada o satisfaz e parece que a bendita melhora sequer aparecerá o resto da semana. E, de repente, você se depara com alguém que nem esperava; que mal conhece ou fala, ou que há muito não vê. Foi preciso uma conversa de 10 minutos com o faxineiro do prédio para que a paisagem do meu dia ganhasse outro mosaico. Mesmo falando sobre coisas corriqueiras, a felicidade e simpatia com que ele falava comigo me animou de tal forma que eu queria abraçar a primeira pessoa que me aparecesse. Só por abraçar. Fiquei pensando em o quanto ele trabalha todo santo dia em vários serviços pesados e que, mesmo assim, não perde o sorriso em nenhum momento. Certamente, ele também tem seus grandes problemas, porque não vivemos sem eles. Mas lá está, sempre com o mesmo entusiasmo e interesse para com todos os moradores. Que pessoa maravilhosa! Que pessoa esperta por saber driblar tão bem as lutas do dia-a-dia e ainda transmitir, sem nem saber, todo esse carisma.


Alegria chegando de onde menos se espera é o que há de melhor.


Deixar que problemas bobos nos sufoquem é perda de tempo e só faz mal pra saúde.
Pra que carranca? Afinal, você recebe o que você mesmo transmite.
E quero que cara feia pra mim seja só de fome mesmo.







                                                                   photo: web





Viviane Botelho

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Waiting





Violência é tão fácil de se ver.
Pra fazer amor, pessoas precisam se esconder.



Aindo to esperando aparecer algum sentido nisso aí.




                                            photo: web

                                                   



Viviane Botelho

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Coisa feia



Desde pequena, mamãe me ensinou que não se deve falar palavrão. Que é falta de educação, de respeito, de tudo. Ela dizia que eu não tinha que ter a boca suja, porque quem fala palavrão tem a boca imunda. E eu sempre imaginava pessoas lambendo o chão, comendo terra e outras coisas que envolvessem sujeira. Imagina você se realmente a boca ficasse suja a cada vez que um palavrão fosse pronunciado? Teria gente cuspindo esgoto, hein.


- É, eu ainda viajo no meu "Fantástico Mundo de Bob".






                                                                                      photo: web

                                                                                                        






Viviane Botelho

Eu quero












"Quero a delícia de poder sentir
as coisas mais simples."















Manuel Bandeira

terça-feira, 26 de abril de 2011

Lost



Há explicação.
Não deve ser feita.
É insuficiente.
É angustiante.
É sentido.


Um floco.
Bola de neve.


A avalanche será inevitável.





Viviane Botelho

domingo, 24 de abril de 2011

I have feelings too





                                                                                   photo: web









Viviane Botelho

.


Você está se sentindo um lixo. Verdadeiro lixão. Aterro. Feia e baleia. Mas você é linda, e sabe disso. Seu espelho não mente. As pessoas também não, você é linda. Tem um bom papo. Possui valores bem definidos. É inteligente. Sabe o que quer. Tem força na peruca. Supera obstáculos e de quebra é divertida, engraçada. As pessoas adoram você. Ok, algumas detestam você, mas o problema é delas. Você se encontra submersa em pensamentos. Chove lá fora e está frio. Música no ar. O que aquece você no momento é o edredon e o vinho, tipico da época que nos encontramos. Mais nada. E você se sente só. Aquela solidãozinha que cutuca lá no fundo. Seu coração aperta. Dá nó. Você está sem ele. Longe dele. A distância separa vocês dois. Distância. Quilômetros. Espaço. Quem sabe almas?

Você não tem certeza de nada, mas está certa de tudo. Você sabe o que sente. O que dói. O que não deixa você em paz. Mas você não está bem certa do desfecho, já que ele é resistente. E complicado. Você olha pros lados e continua sem resposta. Se entupiu de chocolate e sabe que segunda vai ter que fazer no mínimo 30 abdominais, mas você não está nem aí. Nem aí pra calorias. Nem aí pra nada. E muito aí pra ele. É sábado e o telefone não pára. E o celular não dá trégua. Amigos convidando para sair. Você está com preguiça. Ex também liga. Outro ex também. Parece que hoje é o dia das pessoas ligarem pra você. O mundo resolveu te ligar, menos ele, pelo menos até agora. Qualquer um poderia convidá-la para sair (até mesmo o Ashton Kutcher) que você não aceitaria. No momento ninguém é melhor que ele. Mais lindo. Mais divertido. Mais meigo.

E você se encontra na fila de espera. Com senha na mão, esperando um bip. Um telefonema. Um telegrama. Uma carta. Um alô. Algo que faça seu coração acalmar e seu pensamento parar de rodar, e enfim você esquecer tudo o que disse e ouviu ontem à noite. Sossegar. Você, que tem domínio de tudo. Você que sabe a hora de arrepiar e pular fora. Você, que está cansada. Você, que gosta de ter o controle. Você que sabe exatamente o que dizer pra magoa-lo. Você. Você que odeia se perder, mas se perdeu. E o pior de tudo é que nem se deu conta em que momento do caminho perdeu o mapa, a bússola, a vontade. Nem sabe se existia mesmo o mapa, a bússola e a vontade. E o pior de tudo é que você não se arrepende. Ainda. E nem faria tudo diferente.

Apesar de tudo é gostoso amá-lo.


Bárbara Lira
binhalira.blogspot.com



sexta-feira, 22 de abril de 2011

Aiiiii




Eu te quero!
AGORA





                                           photo: web




Viviane Botelho

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Times like those




Tempo pra aprender que não é tão simples assim.
Tempo pra aprender que por ser tão absurdamente simples, se torna complicado.
Tempo pra aprender que o tempo é quem traz aprendizado.
Esse tempo...




                                                                                       
                                                                                                        photo: web




Torturante esperá-lo.





Viviane Botelho

quarta-feira, 13 de abril de 2011

segunda-feira, 7 de março de 2011

Tudo bem




Todo mundo se machuca, às vezes.
Não há problema em ter medo.
Todo mundo sofre, todo mundo grita.
Todo mundo se sente assim.

E está tudo bem.




                                                                                                                          photo: web















Everybody Hurts - Avril Lavigne



domingo, 6 de março de 2011

Natural


Pode ser insegurança.
Pode ser orgulho.
Talvez seja inveja.
Ou, talvez, demonstração de uma coragem invejada.


Falsa, é claro.


Não sabia que quanto mais se quer atenção,
Mais convidados deixam cedo a festa?
E que as luzes coloridas mais rápido se apagam?
Meu caro, corte o bolo e aproveite a noite.
Uma estrela não pede pra brilhar...


Isso acontece naturalmente.







                                                                                                   photo: web







Viviane Botelho


O Universo agradece