terça-feira, 25 de outubro de 2011

Carta




Eu tenho uma grande amiga. Seu nome é Certeza. Ela é tão querida! Pena que vive viajando.
Resolvi mandar uma carta para que não se esquecesse de mim:




"Querida Certeza,

Sinto falta de tê-la por perto.
Por favor, venha me visitar quando puder.

Sua amiga,
Dúvida."





Ela vem?











Viviane Botelho


Castigo








                                                                                                    photo: web








Você olha
É mero acaso

Você não olha
Desgosto disfarço

Pra todo o meu esforço
Recebo seu descaso

Tamanho castigo por desejar seu abraço!







Viviane Botelho



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

É nisso






É no pousar do olhar
Na risada espontânea
Na simpatia do ato
Na cumplicidade despercebida


É no desfocar


Não entender
Não procurar


 
É no não prestar atenção no que vai acontecer:
Se apaixonar





Viviane Botelho





domingo, 16 de outubro de 2011

Freddie







                                                                                                      photo: web








"Bring it back, bring it back, don't take it away from me,
because you don't know what it means to me."












Meus cumprimentos.




quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Interrogação



Fico me perguntando se é normal as pessoas observarem umas as outras no decorrer do dia. Não digo só observar superficialmente, mas chegar a imaginar o modo de vida daquela pessoa, de onde ela vem, se tem filhos, se teve alguma perda muito grande, se tem pais ou irmãos, onde trabalha... Eu não me canso de fazer isso. Acho incrivelmente interessante perceber o quanto as pessoas são diferentes e iguais ao mesmo tempo. Cada uma com seu estilo de vida, mas todas sempre correndo atrás de alguma coisa na vida e, muito normalmente, com hora marcada. Sempre estamos a fazer alguma coisa, porque mesmo com corpos estáticos, o cérebro continua por nós.


O frustrante é ir embora com uma vontade mortal de conhecer aquelas pessoas pelo simples prazer de saber se acertei ou se estava redondamente enganada sobre minhas suposições. Ainda assim, continuo com minhas análises, seja na rua, no ônibus, metrô ou janela de casa. É divertido dar pontos finais às histórias. Mas o ser humano continuará sendo um grande ponto de interrogação acompanhado de reticências. Acho que essa é a intenção. 







                                                                                                      photo: web








Viviane Botelho



sexta-feira, 7 de outubro de 2011

True story








                             photo: web            







O Universo agradece